top of page

Fenômeno Goiás na Saúde Privada ! Hapvida e Hospital Órion

Atualizado: 6 de nov. de 2020


Em junho de 2019 a Hapvida fechou acordo para a aquisição do Grupo América em Goiás. E o que aconteceu de lá para cá?

Os últimos dados de setembro de 2020 fechados e divulgados pela Agência Nacional de Saúde Suplementar, mostram que a maior operadora de saúde do Brasil – somado todas as operadoras controladas, de setembro de 2019 à setembro de 2020 cresceu somente no Estado de Goiás 31.079 beneficiários, e totalizou o número de 312.463 beneficiários, só no Estado de Goiás.

Como referência, utilizamos os dados informados e divulgados também pela Unimed Goiânia, a maior operadora do Estado de Goiás, à Agência Reguladora, que neste mesmo período de setembro de 2019 à setembro de 2020 cresceu 2.343 beneficiários, totalizando 315.334, no Estado de Goiás.

Há anos estudo o mercado de Goiás com muito carinho, por inúmeros motivos, e venho alertando para o fenômeno da saúde suplementar no Brasil que é a verticalização, que se traduz em custos menores para os compradores e o maiores financiadores da saúde suplementar no Brasil, as Empresas. Há cinco anos atrás dentre as 5 maiores operadoras do Brasil não havia nenhuma verticalizada, e hoje temos 2 neste ranking, e a primeira é a Hapvida – somando os registros de suas controladas. Porque Goiás seria diferente? Pelo contrário, a oportunidade de crescimento é muito maior do que na região sudeste, por exemplo.

Outra referência que analisamos foi do Bradesco Saúde, que em Goiás neste mesmo período totalizou um crescimento de 5.245 beneficiários. Por quê?

Em Dezembro de 2019 o Hospital Órion/Einstein inaugurou sua operação em Goiânia. Outro fenômeno, que é específico de Goiás, que se traduziu não só pelo aumento rápido de sua taxa de ocupação vista durante a pandemia, mas pelo crescimento do Bradesco Saúde em Goiás, que estrategicamente credenciou este hospital para oferecer aos seus clientes. A variação de crescimento da carteira do Bradesco Saúde nos últimos anos sempre foi tímida no Estado, mas no ano de 2020 acelerou.

O mercado da saúde suplementar em Goiás se transformou, infelizmente não pelos próprios goianos, mas tenho certeza que este movimento foi primeiramente favorável para o cliente/paciente da saúde privada, e está sendo, ou deverá ser para os serviços de saúde locais.

49 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page